Por Padrão os Blogs possuem arquivamento por ordem vertical. Ao término da última informação vista, não esqueça de clicar em: "POSTAGENS MAIS ANTIGAS".Pode ser exatamente nessas "Postagens mais Antigas" é que você encontrará o que procura.

Esse link o levará à 2ª parte de blog

sábado, 9 de abril de 2011

SESMARIA DE SETE LAGOAS

Sete Lagoas comemora 300 anos de história
Cartilha “Sesmaria das Sete Lagoas” é lançada para levar memórias locais a dez mil estudantes e professores

Comunicação/ Prefeitura de Sete Lagoas
Sete Lagoas narra a história de 300 anos em Minas a dez mil estudantes e professores da cidade a partir de hoje (8) com o lançamento da cartilha comemorativa “Sesmaria das Sete Lagoas”. A cerimônia organizada pela Prefeitura ocorreu no Museu Histórico, sede da primeira fazenda criada após cessão de terras pelo governo português ao bandeirante paulista João Leite da Silva Ortiz.

O secretário de Cultura e Comunicação Social, Fredy Antoniazzi, explica que a intenção é levar conhecimento sobre as memórias locais às escolas públicas e particulares do município. “As cartilhas serão instrumentos para despertar o senso de preservação do patrimônio”, diz Antoniazzi. O trabalho de divulgação ocorrerá ao longo do ano e integra as ações do município para levar as informações resguardadas pelos museus até os cidadãos.

Na visão do diretor dos museus setelagoanos, Gilberto Avelar, o material produzido pelo Departamento de História da cidade “resgata a cultura da escrita, um dos pilares da trajetória de desenvolvimento local, valorizando o nosso berço”. Para Avelar, a narrativa carrega a informação mais preciosa que as pessoas devem ter: a memória histórica. “Quem detém conhecimento, preserva”, reflete o diretor.

A solenidade contou com a presença de 40 pessoas e estudantes da escola estadual Emílio Vasconcelos Costa. Após a abertura oficial, o historiador Dalton Andrade contou parte da história local presente na cartilha “Sesmaria das Sete Lagoas”. De acordo com estudos do Departamento de História, a origem local é datada de 3 de abril de 1711 com a chamada Fazenda das Sete Lagoas, localizada ao lado da matriz de Santo Antônio em posição estratégia na rota de tropeiros.

O primeiro desenvolvimento urbano ocorreu entre os anos de 1896 e 1906, a partir da chegada dos trilhos da malha ferroviária, melhorando a qualidade de vida da população e gerando segurança ao comércio. Durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade vive a fase de exploração de jazidas de cristal e, em 1948, as primeiras indústrias se instalam. A partir da década de 1960, as siderúrgicas começam as atividades, tornando o município o principal produtor de ferro-gusa do mundo, diz a pesquisa.




Assessoria de Comunicação
Ivan Figueiredo
Prefeitura de Sete Lagoas

domingo, 18 de abril de 2010

BLOG DO CARLOS LACERDA


Essa foto indica o embarque na Praça da Estação do 22º B.I. (provavelmente Batalhão de Infantaria) em 15/08/1932, estas fotos são exibidas no site do Arquivo Público Mineiro:
e são endereçadas ao então Presidente de Minas Gerais, Olegário Maciel. 

terça-feira, 31 de março de 2009

História da Câmara Municipal de Sete Lagoas

 http://200.159.222.226:8180/portal/camara/historia-da-camara-1
História da Câmara —
Sete Lagoas, 27 de novembro de 1871.
Finalmente, após quatro anos da transformação da Vila, o Município de Sete Lagoas era definitivamente instalado. A primeira sessão da Câmara foi presidida pelo Tenente Coronel José de Souza Viana, Presidente da Câmara Municipal de Santa Luzia. Assim, nascia o Município de Sete Lagoas, na Província de Minas Gerais, no Brasil Império. Os primeiros homens a escrever a nova história política de Sete Lagoas foram os vereadores: José de Souza Vianna, Francisco Vicente Gonçalves Penna, Joaquim Gomes de Freitas Drummond, Estanislau Luiz Moreira, Antonio Teixeira Guimarães, Bernardino de Senna e Mello, João Francisco de Paula Pacu, Justiniano Augusto de Lima.A primeira eleição levou 418 eleitores às urnas em Sete Lagoas. O vereador mais votado foi Doutor Francisco Vicente Gonçalves Pena, médico que obteve 383 votos. Um eleitor votou em branco. Foi assim, em 23 de maio de 1871.
Câmara Municipal de Sete Lagoas